segunda-feira, 30 de abril de 2012

Jornadas de Literatura e Cultura galego-portuguesa


O blogue Desperta do teu Sono, administrado por José Manuel Barbosa, organiza as 1º jornadas da língua e literatura galego-portuguesa para celebrar o Dia da Língua Portuguesa. As jornadas analisarão entre outras temáticas as relações entre a cultura celta e a língua e literatura galego-portuguesa.

Os eventos transcorrerão durante os dias 5 e 6 em Montalegre (Portugal) com o seguinte programa (sujeito a ligeiras modificações de última hora)


Programa

Sábado 5 de Maio

12h00 – Concentração na casa de Turismo Rural do Padre Fontes em Mourilhe

13h30 – Jantar de confraternização e posterior recital de poesia.

16:00h Palestras "Vínculos entre a tradição celta e a tradição literária galego-portuguesa”
(local: Sala de Juntas da Junta de Freguesia Pitões das Gúnias)

16:00h Monumentos Arqueologicos de Vilar de Perdizes e Pitões das Gúnias
António Lourenço Fontes

17:00h Tradição celta e literatura medieval galaico-portuguesa
Fátima Figueiredo.

18:00h Visita ao Eco-museu e à cascata de Montalegre.

20:00h Ceia.


Domingo 6 de Maio
(local: Sala de Juntas da Junta de Freguesia Pitões das Gúnias)

10:00h Sobrevivência das divindades celtas na mitologia e hagiografia galegas
David Outeiro.

11:00h A Soberania indoeuropeia, celta e galaico-portuguesa: a perduração no folclore
Blanca Garcia Fernández-Albalát

12:00h Mesa redonda - debate e conclusões.

14:00h – Comida de confraternização.


Para mais informações sobre organização  visitem o blogue ‘Desperta do teu Sono‘ ou contatem diretamente em:

José Manuel Barbosa: 0034-637 47 48 33
Manuel Miragaia: 0034-666 37 34 82
info @ despertadoteusono.com; barbosa_gz @ hotmail.com

As inscrições rematam no 3 de Maio e as vagas são limitadas


domingo, 29 de abril de 2012

EJIHA 2012 - Programa


IX EJIHA, 2012

Quando: 9-11 maio
Onde:  Faculdade de Geografia e Historia, UCM


Está já a dispor on-line o programa definitivo das IX Jornadas de Jovens Investigadores em História Antiga (EJIHA) organizadas um ano mais pela Universidade Complutense de Madrid. Este ano os temas que centraram as Mesas Redondas do EJIHA XI serão:

1)  La guerra y su contexto en la Antigüedad: preparación del conflicto y gestión de la victoria
Moderador: Denis Álvarez Pérez-Sostoa (UPV/EHU)

2)  Los siglos IV-V d.C. en la Península Ibérica y el Mediterráneo. ¿Pervivencias, rupturas, transiciones? Una búsqueda de huellas históricas, arqueológicas, epigráficas y numismásticas
Moderadora: Sabine Panzram (U. Hamburgo)

3)  Discursos sobre la religión propia y la ajena
Moderadora: Elena Muñiz Grijalbo (U. Pablo de Olavide)


Como todo-los anos desejamos desde o Archaeoethnologica muito sucesso aos organiçados em esta nova edição do EJIHA. Aqui embaixo deixamos-vos o programa em pdf.


 Programa


+INFO ir ao site do:   EJIHA

O "Ciclo da Vida"


Um pequeno repasso ironico ao ciclo vital do arqueólogo tipo no Bloge My Cartoon version of Reality...ainda que a verdade não me acabo de afazer a ideia de terminar sendo um fóssil diretor.


Pode que também te interesse:    Arqueologos!!...

Atlas Digital do mundo Romano e Medieval


O Digital Atlas of Roman and Medieval Civilization (DARMC) oferece online gratuitamente um conjunto de materiais através de um Sistema de Informação Geográfica (SIG) centrado na análise dos mundos romano e medieval.


O DARMC permite a análise espacial e visualização de diversos aspetos temporais das civilizações da Eurásia ocidental nos primeiros 1500 anos de nossa era, e a geração de mapas originais que ilustram vários aspetos da civilização antiga e medieval. Um trabalho em andamento iniciado em 2007 por uma equipe de estudantes de Harvard em conjunto com o prof. Michael McCormick, do que falaramos na anterior postagem, e com alguma contribuições de acadêmicos em outras instituições


Também há disponível para o uso on-line uma serie de bancos de dados bibliograficos e geográficos  algumas inteiramente novos criados por membros da equipe do DARMC. Eles vao desde um banco de dados cos movimentos geográficos e a legislação promulgada pelos imperadores romanos ou bases sobre de naufrágios romanos e medievais, os fenómenos climáticos, dados arqueológicos, etc.


Ir à base de dados:   DARMC

sábado, 28 de abril de 2012

O câmbio climático e a fim de Roma



Achegamos agora aos leitores do Archaeoethnologica esta palestra do medievalista Michael McCormick titulada Climate Change and the Fall of the Roman Empire.

Nela que este experto no Alta Idade Media e a Tardo-antiguidade planteia um fenômenos longamente conhecido e tratado a queda do Império Romano em relação coas novas achegas proporcionadas polos novos descobrimentos da arqueologia e outras disciplinas como a genetica, edafologia, centrando-se sobre tudo os centrados nas variações climáticas nos últimos séculos do Império e princípios dos reinos bárbaros, que permitiriam replanear os fenômenos que as fontes literárias nos amossa e que relacionamos como este período: migrações, epidemias, crise econômica e política, câmbios sociais, etc.


sexta-feira, 27 de abril de 2012

Archaeological Dialogues - Novo número


Archaeological Dialogues 19/01 2012


Editorial
Inviting reactions pp 1-1

Interview
Intransigent archaeology. An interview with Evžen Neustupný on his life in archaeology  pp 3-28
Martin Kuna

Discussion
From climate and society to weather and landscape  pp 29-42
Toby Pillatt

Climate change, extreme weather events and issues of human perception  pp 42-46
Martin Bell

Weathering climate change. The value of social memory and ecological knowledge pp 46-51
Jago Cooper

Palaeo-environments and human experience pp 51-54
Althea Davies

Yes and No. How applicable is a focus on palaeo-weather? pp 54-56
Detlef Gronenborn

Weather and climate proxy records  pp 57-62
T.J. Wilkinson

Resilience theory and social memory. Avoiding abstraction  pp 62-74
Toby Pillatt

Reaction
Women archaeologists in 20th-century Britain. Response to Rachel Pope  pp 75-80
Catherine M. Hills


Ir ao site da revista:  Archaeological Dialogues

quinta-feira, 26 de abril de 2012

SMELT 2010



O SMELT 2010 teve lugar no National Heritage Park de Ferrycarrig, (Wexford, Irlanda). Foi a primeira experiencia na Irlanda desde os anos 50, para fundir mineral em um forno construído em base a evidências arqueológicas da Idade do Ferro e medievais. O projeto centrou-se não só no fundido mas o incluiu também a reprodução experimental de de carvão vegetal em conjunto. Os resultados do projeto podem seguir-se no bloge do projeto Smelt 2010 e no subprojeto Experimental Chalcoal Making, ou no bloge do arqueólogo irlandês Brian Dollan, Seandálaíocht – Irish For Archaeology.


quarta-feira, 25 de abril de 2012

Jornadas de Metalurgia Pré-histórica Experimental

Primeras Jornadas de Metalurgia Prehistórica Experimental
   
Quando: 11-13 maio
Onde: Taramundi


Entre os dias 11-13 de maio celebrara-se em Taramundi (Os Oscos) as Primeiras Jornadas de Metalurgia Pré-histórica Experimental, este projeto estão organizadas e patrocinadas por Ceder Oscos-Eo. Mover Montanhas, com a colaboração co Grupo de Estúdios de Arqueologia Antiguidade e Território (GEAAT) da Universidade de Vigo GEEAT universidade de Vigo , o Concelhos de Taramundi, o Museu de la Cuchillería de Taramundi, Associação de Ferreiros “Consejo del Hierro”, e o grupo Etnográfico dos Teixois.


Neste seminário achegaram-se ao mundo da "tecnologias pré-históricas" a través de uma achega interdisciplinar com uma importante vertente pratica e etnográfica, etnoarqueologica, com uma especial focagem na arqueologia experimental, que se fará presente a través realização de atividades de carboneo e fundição de bronze recreando os meios proto-históricos e tradicionais desta atividades. As jornadas contaram com a participação especialistas em arqueologia da metalurgia como Bea Comendador Rey e Salvador Rovira.

carboneio tradicional
    
A inscrição é balde e o número de vagas limitado,  pode fazer-se a inscrição a através do e-mail ayto@taramundi.net ou do tfno: 985646701.


Programa

Sexta feira, 11 de Maio.

Local: Casa de Cultura de Taramundi

17,00 h. APresentação das jornadas

17, 15 h. Conferência
Metalurgia: artesania, tecnología y sociedad
Beatriz Comendador. Professora Universidade de Vigo. Investigadora do GEAAT

17,45 h. Conferência
El puñal de antenas de Taramundi: una aproximación a su Cadena Técnica Operativa
Aaron Lackinger. Investigador do GEAAT. Universidade de Vigo

18,15 h. Conferência
La producción en ferreria de objetos metálicos en el castro de Taramundi.
Esperanza Martín. Arqueóloga. Plan Arqueológico Navia-Eo.

18,45 h. Conferência
El patrimonio arqueológico como generador de empleo en el ámbito rural.
Abraham Herrero. Investigador do GEAAT. Universidade de Vigo
   
Sábado, 12 de MaIo

Local: Parque de empresas Industrio-artesanal de Taramundi

10,00 h. Acendido da carboneIra
Coordinador: Luis Legaspi. C.E. De Os Teixois

11h. Início redução para a obtenção de bronze
Coordinadores: Aaron Lackinger
Salvador Rovira. Experto em metalurgia pré-histórica. Universidade Autónoma de Madrid. MAN

14,00 h. Pausa comida

16,30 h. Inicio fundição de bronze
Coordinadores: Aaron Lackinger
Beatriz Comendador

18,30 h. Tapado carboneira

19,30 h. Visita Museo de la Cuchillería
   
Domingo, 13 de Maio

10,30 h. Destapado da carboneria

12,30 h. Visita ao Castro de Taramundi
Guía: Esperanza Martín

13,30 h. Visita ao Conjunto Etnográfico de Os Teixóis

14,30 h. Encerramento das jornadas


+INFO no bloge:  A Urdiñeira

Minaria e Metalurgia na Península Ibérica


Mineria y Metalurgia 
en la Arqueologia de la Península Ibérica

Quando: 12-13 julho
Onde:  Benicarló


Com a apresentação de diferentes programas de investigação que se estão a levar a cabo por vários centros de cientistas espanhóis, se pretende que o aluno conheça as metodologias de investigação e os seus resultados que permitem conhecer através do registo arqueológico, o desenvolvimento das técnicas mineiras e metalúrgicas que se empregaram durante a Pré-história recente e a Proto-história, bem como o envolvimento que a minaria e a metalurgia tiveram na economia e na organização e estruturação da sociedade nos grupos humanos da Idade do Bronze e da Idade do Ferro da península Ibéria.

O curso vai dirigido a estudantes e licenciados em História, bem como ao público em general interessado na minaria e metalurgia ibérica.


Programa


+INFO neste enlaçe:  Curso Mineria y Metalurgia

terça-feira, 24 de abril de 2012

Fragmentarica 2


Ao recuncar na internet olhando anacos de cerâmica e objetos rotos destes dias recordou-me certa postagem ( Fragmentarica ) de faz um tempo e as sensações que me  produzira certa imagem de milheiros de anacos de vidro desfeitos: pratos, lâmpadas elétricas, fontes cuncas, copos ... e dizer objetos perfeitamente comuns e correntes aos que nunca daríamos maior importância


Mas daquela colocados naquela vitrina iluminada e no sacrossanto local de um museu, da que pensar, certamente o contexto faz as coisas. Igualmente depois de estar sacando terra e coisas tão diversas como ossos de polo, conchas de mexilhão, junto coas magnificas áticas de barniz negro, mas tudo elo por igual clasificado cientificamente em bolsas herméticas e numeradas, não deixa vir-se a cabeça de qualquer o evidente paradoxo que há em recolher algo que noutro intre votaríamos ipso facto ao cubo do lixo sem mais problema


Grande parte dos objetos que povoam hoje os museus alem do cordel de terciopelo infranqueavel ou das alarmas -"não tocar"-, ou as iras  de funcionários fotografo-fóbicos -"fotos não"- for perfeitamente vulgares, correntes, acessiveis na mesa nas cozinhas, e acabarão de cote nos vassoureiros da época, mesmo um significativo e luxuoso kylix podia terminar, já perdido seu uso, roto e trocado em coisa inútil nas lamas de uma cloaca.


A fronteira entre o relíquia significante,  inalienavel e invaluavel e o refugalho desachavel e insignificante é difusa e suporta-se no câmbio de perspetiva, o que é corrente volve-se noutro lugar e noutro tempo valioso, se se quer, simbólico, social ... histórico. Ou dito de outro jeito acaso não é isto também ... "Ceramica grega"?



Postagem relacionada:   Fragmentarica 1

Craft & People - Convocatória


Craft and People
Agents of Skilled Labour in Archaeological Record
    
Quando: 1-2 novembro
Onde:   British Museum


A produção artesanal e produtos artesanais têm sido um foco importante de pesquisa arqueológica. A partir da admiração e reconhecimento da realização e habilidade nos artigos acabados, o foco mudou para perguntas sobre o próprio processo como foram criados ou quem foi que fez. A velha tecnologia foi investigada através do estudo dos locais de produção, o estudo de artefactos, através de arqueometria, ou a de arqueologia experimental.



Também o papel dos indivíduos e das comunidades na produção artesanal tem sido abordada através da análise de textos e imagens, ou a analogia através de estudos etnoarqueológicas. Além dos estudos baseados em objetos, produção artesanal também desempenhou um papel entre os temas discutidos em arqueologia e antropologia nos últimos anos, como a estrutura social, papéis de gênero, experiência, treinamento status, identidade, imigração, etc. No entanto, as abordagens acadêmicas têm sido geralmente longe conhecimentos práticos e habilidades incorporadas na prática do artesanato em sociedades antigas. Abordagens derivadas do prejuízo de a "cabeça" sobre as "mãos" devem ser avaliadas criticamente e reconhecidas no estudo da produção artesanal.


Craf & People tem como objetivo explorar as maneiras que podemos obter mais dos objetos, a complexidade do mundo do artesanato encontrado no registro arqueológico. Como tem os artesãos deixado a sua pegada nas coisas, lugares e tempos? Qual é o seu o papel dentro de suas comunidades? pode ser rastreado o seu status social através do registro? Quais metodologias podem identificar as pessoas por trás dos restos materiais? Como se relacionam entre si geograficamente e temporalmente os artesãos? como se transformar e reproduzem seus conhecimentos e habilidades?

O objetivo é reunir um grupo diversificado de especialistas para discutir a ligação entre as pessoas e artesanato e arqueologia através de uma ampla gama de materiais (por ex., pedra, cerâmica, metais, têxteis, etc.), períodos e regiões, a partir de sociedades pré-históricas nas primeiras sociedades históricas em toda a Europa e do Mediterrâneo.

 Convocatória




+INFO no site do Congresso:  CrafandPeople

segunda-feira, 23 de abril de 2012

JIA 2012 - Programa


JIA 2012
V Jornadas de Jovens Investigadores em Arqueologia
"Arqueologia para el siglo XXI"
  
Quando: 9-11 maio
Onde:  Santiago de Compostela


Está já em rede desde hoje o programa completo do JIA 2012 organizado este ano em Compostela pelo Instituto de Ciências do Patrimônio (Incipit), junto ao programa figuram os resumes dos comunicações apresentadas e outras informações de interesse

As JIA; as Jornadas de Jovens em Investigação Arqueológica nasceram da necessidade de contar com uma plataforma de encontro de jovens investigadores e pesquisadoras em Arqueologia em Espanha, mas ultrapassarão longamente essas fronteiras iniciais convertendo-se em uma ponto de referência e encontro dos jovens arqueólogos a nível peninsular.


  Programa
  



+INFO no site do:   JIA 2012

sábado, 21 de abril de 2012

European Journal of Archaeology 15/1


European Journal of Archaeology
Vol. 15/1 2012


Editorial
pp. 1-4
Skeates, Robin


Articles
    
Herding, Settlement, and Chronology in the Balkan Neolithic
pp. 5-40
Orton, David

Social Complexity in the Mid-Holocene Northeastern Bothnian Gulf
pp. 41-60
Costopoulos, André; Vaneeckhout, Samuel; 
Okkonen, Jari; Hulse, Eva; Paberzyte, Ieva;
 Wren, Colin D.

From the Parochial to the Universal: Comparing Cloth 
Cultures in the Bronze Age
pp. 61-97
Harris, Susanna

The Useful Dead: Bodies as Objects in Iron Age and
 Norse Atlantic Scotland
pp. 98-116
Shapland, Fiona; Armit, Ian

'Impious Easterners': Can Oxygen and Strontium Isotopes 
Serve as Indicators of Provenance in Early Medieval
 European Cemetery Populations?
pp. 117-145
Brettell, Rhea; Evans, Jane; Marzinzik, Sonja; 
Lamb, Angela; Montgomery, Janet


The World after Thor Heyerdahl: Challenges to Archaeology 
in the Twenty-First Century
pp. 146-151
Witoszek, Nina

  
Reviews
   
The Global Origins and Development of Seafaring
pp. 152-155
Medas, Stefano

Signa Praehistorica: Studia in Honorem Magistri 
Attila László Septuagesimo Anno
pp. 155-159
Vieru, Elena

Links between Megalithism and Hypogeism in 
Western Mediterranean Europe
pp. 159-163
Brizzi, Vittorio

The Rock Art of Norway
pp. 163-166
Estévez, Manuel Santos

The Urbanisation of Etruria: Funerary Practices
 and Social Change, 700-600 bc
pp. 166-171
Ciuccarelli, Maria Raffaella

Caesar's Druids: Story of an Ancient Priesthood
pp. 171-174
Collis, John

Minería y Metalurgia Romana en el Sur de la Península Ibérica.
 Sierra Morena Oriental
pp. 174-178
Murillo-Barroso, Mercedes

The Viking Age: Ireland and the West. Proceedings of 
the Fifteenth Viking Congress, Cork, 2005
pp. 178-182
Williams, Howard


Ir ao site da revista:  EJA

sexta-feira, 20 de abril de 2012

O Santuário do Facho de Donom - Palestra

El Castro y el Santuario Prerromano en el Monte do Facho, O Hío (Pontevedra)

Quando: 25 abril
Onde: DAI Madrid


A próxima quarta feira dia 25 as 19 :00 horas tera lugar na sê de Madrid do Deutsche Archäologische Institut (DAI) uma palestra a cargo do arqueólogo José Suarez Otero que levara por título "O Castro e santuário Pré-romano do Monte do Facho, O Hío (Pontevedra).


O Monte do Facho, e um impressionante promontório montuoso situado num extremo da Península Moraço elevando-se justo sobre a aldeia de Donom (Santo André do Hío) e cara às Ilhas Cies. Nesta atalaia natural topam-se restos de uma povoado da Idade do Ferro sobre o que se superpõe em época galaico romana um santuário de tradição indígena no que se tem topado uma grande acumulação de altares votivos a modo de estela, dedicados a uma divindade que apares denominada nelas, cecais eufemisticamente, como Lar/Deus Verobreo (de *Uperos >celt. Vero- "alto" + celt. Briga "povoado, cidade", e dizer "o da cidade do alto").


Este santuário foi objeto de estudo nos últimos anos dentro de um projeto de pesquisa coordenado pelo DAINS e no que também foi reestudado, entre outros, em paralelo o santuário português do deus Endovelico (Saõ Miguel da Mota, Alandroal, Alentejo). O santuário do Facho constitui um dos mais interessantes exemplos de santuário conhecidos na Gallaecia e Hispânia e um muito visível exemplo de amortização simbólica do passado pré-romano dentro de um presente romano


quarta-feira, 18 de abril de 2012

Os Celtas do Passado e o Presente


Keltish Colloquium 2012

Quando:  12 de maio
Onde:  Igreja de Jacobi, Utrech


O Keltisch Colloquium é uma das principais atividades que durante o ano celebra Fundação A.G. Van Hamel para os Estudos Célticos. Esta reunião científica é definida em uma sessão de um dia inteiro dividido em uma série de conferências nas que os ponentes convidados trataram uma serie de temas relacionadas com a celtologia e questões afins a este eido de pesquisa

A edição do 2012 tem como subtítulo "Os Celtas entre o passado e o presente" e será realizada uma vez  mais na Igreja de St. Jacobi no centro de Utrecht.
  
  
Programa

Linus Band:   Gu, gew ha gevw: Wee de Cornishe spelling! 
   ("ai da ortografia cornica!")

Daan van Loon:   Het historisch presens in Oudiers narratief proza  
   ("o presente histórico na prosa narrativa do Irlandês Antigo")

Marieke Meelen:   Computationeel Keltisch: van [ab]guidaur tot app  ("Celta computacional")

Wouko van de Haar:   Elfse invloeden op Iers bijgeloof   
   ("Influências élficas na superstição irlandesa")

Jürgen Zeidler:  Celtic religion and its Indo-European legacy

  

+INFO no site do:   Stichting Van Hamel

segunda-feira, 16 de abril de 2012

A Primaveira dos Iberos

Achada uma estela dedicada a uma deusa na porta entrada à cidade O ritual estava relacionado com a fertilidade, segundo os experientes. No equinócio o sol percorre um corredor e alumia a figura da divindade Achados na zona restos de um sacrifício animal datado no século IV a.C
   
O jazigo de Puente Tablas volta a estar de atualidade. Menos de um ano após que saísse à luz o primeiro palácio ibero escavado em Andaluzia, os pesquisadores do Centro Andaluz de Arqueologia Ibérica (CAAI) da Universidade de Jaem (UJA) acharam neste enclave -a poucos quilómetros da capital jiennense- signos de um ritual nunca antes constatado na região.


"Trata-se de uma porta com uma estela na que está representada uma divindade que, segundo as características que apresenta, seguramente é uma deusa da fecundidade", comentou nesta segunda-feira o diretor do CAAI, Arturo Ruiz, explicando que, coincidindo com o equinócio de primavera, o sol percorre os 15 metros de corredor que levam até a estela e alumia a figura "desde a cabeça até abaixo" durante meia hora.


"Fizemos o experimento esta manhã e a verdade é que é espetacular", assegurou, assinalando que este rito se completa com os restos de um sacrifício animal achados na mesma zona. "Encontrámos os restos de 13 porcos e duas cabras; no caso dos porcos, alguns eram neonatais ou, inclusive, poderiam não ter nascido ainda, de tal maneira que se tratasse de porcas grávidas, o que reforça a hipótese de que é um ritual de fecundidade", apontou Ruiz.


"É algo muito chamativo e inovador", acrescentou o diretor do CAAI, destacando que é a primeira vez que todos estes elementos se constatam juntos em um jazigo ibero na comunidade andaluza. "Em Andaluzia sim constataram-se provas de rituais de equinócio, por exemplo em Serra Morena, onde há grutas nas que entra a luz até o fundo durante o ocaso. No entanto, não se deu nunca com a complexidade do sacrifício", afirmou.


O achado produziu-se na porta primeiramente ao oppidum, cuja descoberta se deu a conhecer no passado mês de outubro. "Aquela era uma porta do século III a.C. que estava realçada sobre outra do século IV a.C. -expôs Ruiz-. Falamo-lo com a Junta de Andaluzia e decidimos escavar completamente a que estava embaixo, sacando e numerando a cada peça da outra para poder a montar de novo em qualquer momento".



Graças a essa escavação saiu à luz este "ritual", parte do qual (o sacrifício), segundo apontou o responsável pelo CAAI, poderia ser um "rito de fundação" da porta, mas que no seu conjunto aponta à abertura de "algum tipo de festa" de celebração da primavera, tempo de fecundidade.

Fonte: El Mundo 19/03/2012



Religião, Iconografia e Economia


Religió, Iconografia i Economia
en el Món Antic
   
Quando:  18-19 abril
Onde: ICAC


Os dias 18 e 19 de abril de 2012 impartira-se no ICAC o Seminário Religião, economia e iconografia no mundo antigo. Coordenado pelo professor Jesus Carruesco(ICAC-URV), no que se analisaras as interligações entre estes três aspectos da vida diária na Grécia e Roma antigas.


O seminário conta coa participação de especialistas de prestígio da HeidelbergRuprecht-Karl-Universität, da Universidade de Gales Saint David Trindade, aUniversidade Rovira i Virgili e do Instituto Catalão de Arqueologia Clássica.Especificamente, vai participar: Peter Kato (Ruprecht-Karl-Universität Heidelberg), Kyle Erickson (University of Wales Trinity Saint David), Gloria Cot (Universidade Rovira i Virgili), Marta Garcia Morcillo (University of Wales Trinity Saint David), Joaquin Ruiz Arbulo (URV-ICAC), Maria Carmen Belarte (ICREA-ICAC), Diana Gorostidi (ICAC), Horacio Gonzalez (ICAC) e Jesus Carruesco (ICAC-URV).


O seminário está dividido em duas seções temáticas. O primeiro dia será sobre religião, economia e iconografia na Grécia e no dia seguinte. sobre a religião e a economia no mundo antigo.Durante esta conferência iram apresentar-se as nova pesquisas feita nesses aspectos da sociedade greco-romana.

O seminário é gratuito e aberto a todos


 Programa




+INFO no site do:   ICAC

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Investigando a Etnoarqueologia da agricultura


Reseaching non-industrial farming
a multidisciplinary approach

Quando: 27 agosto - 2 setembro
Onde:  Santo Adriano, Asturias


O CSIC baixo a coordenação das arqueologas Leonor Peña Chocarro (EEHAR) e Marta Moreno García (IH-CCHS), organiza este verão uma escola de verão sobre a agricultura tradicional e as suas técnicas. O curso tem 15 praças disponíveis e o prazo de solicitude esta aberto ate o 15 deste mês, a continuação oferecemos-vos a descrição deste interessante curso junto com o programa, ponentes e outras informações

Tendo como precedente a experiência prévia da organização 2 cursos de verão no enquadramento do projeto europeu EARTH (ESF), esta iniciativa tem como objetivo proporcionar aos participantes as ferramentas necessárias para o estudo da agricultura pré industrial e a criança de animais no seu próprio contexto social e cultural.

Este ênfase nas feições socioculturais que permitem aos estudantes a aprofundar nos processos históricos que deram pé ao desenvolvimento da agricultura, desde as suas origens, e a preservação de um rico patrimônio cultural e biológico em algumas partes da Europa.A grande diversidade curricular do professorado e dos estudantes analisar diferentes planos destas questões (cultivos, chãos, animais, paisagens, técnicas, etc.) desde uma grande variedade de perspetivas, tais como as da arqueologia (bio-arqueologia, arqueologia da paisagem, análise funcional), a antropologia, história, geografia, agronomia ou a da genética das plantas genéricos, o que enriquece significativamente os conteúdos da escola e a formação dos participantes.


A escola concebe-se como um laboratório experimental no qual o ensino divide em três módulos: conferências, demonstrações e trabalho de laboratório e trabalho de campo. Os temas de discussão estão relacionados com feições essenciais da agricultura tradicional e criança de animais, como as técnicas e práticas agrícolas e ganadeiras, a evolução dos cultivos, as mudanças na paisagem, a etnografia, etc. As práticas de laboratório completam este conhecimento teórico, aumentando o entendimento das metodologias utilizadas nos diferentes campos de estudo relacionados com o estudo da agricultura não industrial.


O estudante tem também a oportunidade de participar nas atividades agrícolas tradicionais através da colaboração ativa com agricultores locais fazendo desta iniciativa de uma experiência única para a formação de futuros especialistas nestas áreas.


 Convocatoria:



+INFO no site do:  Centro de Ciencias Sociais (CSIC)

terça-feira, 10 de abril de 2012

Perdigões e os seus contextos - Palestra

Os Perdigões e os seus contextos: um olhar problematizante

Quando: 12 de abril
Onde: Univ. do Algarve.


O próximo dia 12 de abril, quinta-feira, Antonio Carlos Valera diretor do Projeto Perdigões e autor do interessante bloge Portuguese Prehistoric Enclosure do que já temos falado outras vezes no Archaeoethnologica dará dentro do Ciclo de Conferências Arqueologia ao Sul uma palestra Universidade do Algarve que terá por título ""Os Perdigões e os seus contextos: um olhar problematizante". A palestra terá lugar no Anfiteatro A do Complexo Pedagógico do Campus das Gambelas às 17.30 horas

A mesma palestra voltara a ser dada uma semana depois o dia 18 na Faculdade de Letras de Lisboa às 18:00 horas da tarde.


NERONIA ELECTRONICA - Nova revista On-line



NERONIA ELECTONICA Nº 1, 2011


Acaba de aparecer um novo jornal eletrónico dedicado aos estudos clássicos trata-se de Neronia Electronica, publicação editada pola Société Internationale d'Études Néroniennes (SIEN)

O Jornal Neronia Electronica, é um jornal intencional que tem como objetivo fomentar a investigação e o debate científico sobre a época neroniana (entre Cláudio e Tito), as suas raízes Helénicas, helenística e romana, o seu legado histórico e sua imagem até hoje. De acordo coa vocação interdisciplinar da SIEN, a revista pretende recolhe o trabalho das várias disciplinas (história, literatura, filosofia, história da arte, direito, arqueologia, epigrafia, numismática), favorecendo a abertura de questões transversais na discussão científica.

A revista Neronia clássica esta dividida em duas secções uma de Relatórios e resenhas de livros, disponível em httml na própria web da SIEN, e outra de Artigos e contribuições científicas inéditas que se oferece em formato pdf como número maquetado do jornal, e da que os oferecemos aqui embaixo o index do primeiro número



INDEX

Les réformes électorales de Caligula et de Néron. Quelques réflexions. (Virginie Hollard – Lyon)

Le récit de l’année 53 dans les Annales de Tacite (12.58-63). (Olivier Devillers – Bordeaux)

La ex Vigna Barberini e le costruzioni neroniane del Palatino. (Maria Antonietta Tomei – Soprintendenza Speciale per i Beni Archeologici di Roma)

Une construction néronienne mise au jour sur le site de la Vigna Barberini : la cenatio rotunda de la Domus Aurea ? (Françoise Villedieu – CNRS Aix-Rome)

La raideur digeste ou Nero Inspirator. (Laurent Tiesset)

Néron et les « temps néroniens » ou la décadence. Histoire, éthique et images d’Épinal à la fin du XIXe s. (I). (Yves Perrin – Saint-Étienne, Lyon)



Ir ao número da revista: Neronia Electronica

segunda-feira, 9 de abril de 2012

O Territorio de Caesarugusta



Dentro dos atos vinculados à Exposição sobre o jazigo romano dos Bañales da que já falámos antes aqui se celebram durante os meses de março e abril uma série de conferências no Centro Cultural de Ibercaja no Actur da cidade de Saragoça, onde se encontra a dita exposição. Estas conferências serão dadas por reconhecidos especialistas no conhecimento do Aragão romano, nestes momentos ficam ainda três conferências que terão local nos dias 11, 18 e 25 de Abril.


A primeira delas que como veem terá local nesta quarta-feira dia 11 de Abril as 19:00 horas, correrá a cargo do Dr. Manuel Martín-Bueno, Catedrático de Arqueologia, Epigrafia e Numismática da Universidade de Saragoça,  e tera por titulo "Una radiografia del territorio caseraugustano" nela este arqueólogo traçará uma panorâmica sobre o território dependente da civitas de Caesar Augusta e do Aragão em época romana.


Deixamovos aqui abaixo o programa completo das atividades relacionadas coa exposição sobre Los Bañales


 Programa




+INFO sobre isto em:  Los Bañales.es

JIA 2012


JIA 2012
V Jornadas de Jovens Investigadores em Arqueologia
"Arqueologia para el siglo XXI"
  
Quando: 9-11 maio
Onde:  Santiago de Compostela


Desde vai uns dias esta em rede o programa definitivo do JIA 2012 que como sáveis este ano celebrara-se em Santiago de Compostela da mão do Instituto de Ciências do Patrimônio (Incipit) o próximo mês de maio. Também está aberto ate o dia 15 de este mês o prazo para a matrícula no JIA com custo reduzido, a partir de essa data a inscrição aumentara.

As JIA; as Jornadas de Jovens em Investigação Arqueológica nasceram da necessidade de contar com uma plataforma de encontro de jovens investigadores e pesquisadoras em Arqueologia em Espanha. Depois da primeira das reuniões mantidas em 2008, o evento ultrapassou largamente tanto os limites administrativos como as expectativas iniciais.


 Programa


+INFO no site do:    JIA 2012

Problemas??



Que Problemas?

Bom, alguns de vós tereis observado estes dias alguns problemas no acesso ao Archaeoethnologica, assim possivelmente muitos dos que terdes nos vossos blogs-rolls selecionado o Archaethnologica observareis que desde o dia 16 de março as postagens não se tinham atualizado, igualmente é possível que os que estais subscritos as novas do bloge por mail não tenhais recebido nenhuma nova mensagem desde essa data, e mesmo pode que a alguns de vós que guardardes entre os "marcadores" do vosso computador a endereço do nosso blog, vos tenha saído ao tentar aceder a ele uma mensagem de que essa página "não existe".



E isto porque é?
  
Os que seguires o bloge pelo facebook ou pelo Google+ sabereis que isto, não é assim, por sorte, seguimos existindo!!. A ração de estes pequenos problemas técnicos é muito simple, como sabeis por uma gralha inicial quando principiamos o bloge, existia uma discordância entre o nome do bloge Archaeoetnologica e o seu endereço que estava escrito sem um "a " como archeoethnoloigca.blogspot.com


Isto daba alguns problemas à hora de buscar o nosso bloge e sem dúvida gerava bastantes confusões, pelo que decidimos modificar o http do blog para que, agora sim, concordasse co cabeçalho, pelo que a partir de essas datas somos archaeoethnologica.blogspot.com com o "a" que nos faltava. Em resume que só terdes que por esse "a" , que agora sim temos,  e tudo solucionado.

Um saúdo e desculpai as moléstias.


Venus Genetrix e o Sidus Iulius



E volvendo a postagem anterior, penso que este é um bom momento para por o vídeos de esta interessante palestra que nos leva precisamente a iconografia da deusa Vénus, neste caso em forma de Venus Genetrix, e no que se mostram todas as complexidades, e apaixonantes térreos ao que nos pode levar a iconografia. A palestra foi dada por Pablo Aparicio Resco (UCM) dentro das I Jornadas de Novos Investigadores que organizara a Universidade de Vigo em novembro do 2011




domingo, 8 de abril de 2012

Da inutilidade das Pedras



Foi hoje, mas em 1820. Um campones de uma pequena ilha do Egeo chamado Yorgos Ketrotas topava mentras estava a sachar num campo uma pedra rota em vários anacos, que pela sua "falta de utilidade" seguramente julgou quedaria, melhor arrombada fora da leira, soterrada de novo ou, simplesmente, feita anaquinhos, sem buvida mais funcionais e praticos. Casualmente andava por lá um oficial da marinha francesa que se enterou do tema e passando-se pela leira pagou-lhe ao Yorgos por desenterra-lhe a pedra.

Assim foi o francés, comprou os anacos daquilo, e levouno longe da sua ilha cara o um lonjano país oferecendolho a um tal Luis XVIII, quem a sua vez o donou ao Museu do Louvre. Para mais senhas aquelas pedras sem utilidade são o que hoje, devidamente restauradas, nos chamamos …Venus de Milo. 


Em solidaridade cos nossos colegas gregos vitimiçados pelas tesoiras da ignorância desde aqui nos também dicimos: No memory, No Future

Género, Política, Propaganda


POLÍTICA Y GÉNERO 
EN LA PROPAGANDA DE LA ANTIGÜEDAD

Quando: 26-27 de abril
Onde:  Universidade de Saragoça


Embora com fins diferentes, a imagem da mulher é moeda frequente na publicidade atual. O masculino costuma-se associar a fortaleza, dinheiro, ciência, empresa, o feminino à maternidade, as tarefas domésticas, ou o sexo direto ou velado.

hetaira tocando o aulos entre os homes num symposion
    
Se em alguma ocasião aparece uma mulher trabalhando apresenta-lha adotando atitudes que se associam com o masculino. Os publicistas sabem que a mulher é a principal consumidora e desde diferentes pontos de vista o potenciam.

           matrona romana tocando a citar junta a filha, fresco de Boscorreale

A partir desta reflexão na que estamos imersos no mundo ocidental atual, nos retrotrairemos à concepção clássica no Mediterrâneo, para passar a seguir a valorizar a figura da mulher em contextos antigos e como se vai construindo uma imagem com o fim de difundir uns valores que nesse momento interessavam à sociedade.



As conferências são públicas, quem quer certificado deve matricular-se antes do 18 de Abril


 Programa: